Crise de pânico: o que é, sintomas e tratamento

Recentemente, falamos aqui no blog sobre o comportamento ansioso e suas consequências para o nosso bem-estar. De um modo geral, é possível dizer que a ansiedade é uma das estratégias mais complexas da mente humana. Muitas vezes, as tentativas de controlá-la fazem com os sintomas se tornem mais graves. Assim, as crises podem parecer cada vez piores, acarretando crises de pânico. 

Diferença entre ansiedade e crise de pânico

Conforme o que foi dito, precisamos tentar diferenciar uma crise de pânico da ansiedade. Para começar, a crise de pânico é um dos aspectos do comportamento ansioso. Ou seja, as crises derivam da ansiedade, mas nem toda pessoa ansiosa vai ter uma ou mais crises de pânico.  

Efetivamente, a crise de pânico é uma manifestação física dos sintomas da ansiedade. De acordo com Quirino Cordeiro, Coordenador-Geral de Saúde Mental do Ministério da Saúde: 

“Em geral, essas crises de ansiedade não têm um fator que a deflagra. A pessoa pode estar em um ambiente calmo, tranquilo e mesmo assim apresentar uma grave crise de pânico. Durante uma crise um indivíduo pode ter sintomas como taquicardia, dificuldade para respirar e tremores, que são os sintomas físicos. Mas também existem sintomas psíquicos, como sensação de morte eminente, uma angústia muito grande e muito medo” (MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2018). 

Desse modo, as crises nem sempre irão ser causadas por um evento específico e os sintomas podem variar caso a caso. 

Sintomas das crises de pânico

Alguns dos principais sintomas da crise de pânico são: 

  • Taquicardia
  • Palpitação
  • Tremores
  • Calafrios
  • Dificuldade para respirar
  • Dor no peito
  • Formigamentos pelo corpo
  • Tontura
  • Sensação de morte eminente

A junção de quatro ou mais desses sintomas podem configurar um episódio de crise de pânico. Eles podem aparecer uma vez na vida e não voltarem mais. Contudo, quando se tornam frequentes, as crises caracterizam a chamada síndrome do pânico

Pânico ou infarto? 

De acordo com os sintomas listados acima, fica evidente que as crises de pânico podem ser confundidas com outros Nesse caso, como um bom observador pode notar, os sintomas são muito parecidos com os de outros problemas, como o infarto, por exemplo. Por isso, é muito comum que a pessoa durante a crise acredite que está morrendo e que precisa de ajuda. 

Quando isso acontece, é fundamental verificar se, de fato, não há um outro problema mais sério ocorrendo. Como os sintomas são muito semelhantes, é preciso destacar a possibilidade de infarto, derrame ou outra doença de maior gravidade imediata para, então tratar a ansiedade e a síndrome do pânico. 

Síndrome do pânico tem tratamento

Se você já manifestou os sintomas de uma crise de pânico em duas ou mais situações, o aconselhável é procurar a ajuda de um profissional da saúde mental. Somente o especialista poderá averiguar com cautela o quadro do paciente e sugerir um tratamento adequado às necessidades daquele indivíduo. A ansiedade não tem cura, mas é possível conviver com ela de um modo mais saudável!

Fontes: 

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Como identificar uma crise de pânico.  Blog da Saúde, 09/10/2018. Disponível em: http://www.blog.saude.gov.br/index.php/promocao-da-saude/53562-como-identificar-um-ataque-de-panico (acesso em 29/06/2019). 

BRUNA, Maria Helena Varella. Síndrome do pânico. Blog Drauzio Verella. Disponível em: https://drauziovarella.uol.com.br/doencas-e-sintomas/sindrome-do-panico-2/ (acesso em 29/06/2019). 

2 respostas para “Crise de pânico: o que é, sintomas e tratamento”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *